domingo, 24 de abril de 2011

Silenciosamente...

 

Eu amadureci quando descobri que ás vezes temos que deixar as pessoas irem embora antes que a vida nos tire a força, que o amor verdadeiro é aquele que permite que a pessoa que amo seja livre mesmo que essa liberdade seja longe de meus braços...
Eu amadureci quando enxerguei que o amor precisa ser reconhecido,apreciado e não escondido...que me contentar com um amor assim é cruel...é desumano...
Eu amadureci quando descobri que a mesma chuva que destrói meus sonhos é a que faz nascer relva na terra seca...que desejar o bem é muito mais proveitoso pra quem deseja...que se a vida é enlouquecer de amor, quero ser lúcida pra reconhecer o que sinto, pra viver o que sinto sem sufocar ninguém...apenas me permitir perceber o momento em que não sou mais querida...e ir embora seguir minha vida.
Eu amadureci quando entendi que posso deixar alguém ir e ficar com ela pra mim...ficar com suas lembranças...com seus risos...com seus trejeitos...com suas danças...e ainda assim deixá-la livre como uma borboleta ao sair do casulo.
Eu amadureci quando descobri que ninguém se prende a ninguém por amor...o amor é livre...o amor nos deixa livre...o amor é um pássaro em meio a imensidão...o que sufoca não é amor é ilusão, interesse...tudo menos o amor, aprendi que o amor não tem definição, não tem regras pois ele é a própria regra, a regra do sim e do não, que quando se ama, se ama por inteiro, por completo que amor pela metade não é amor é medo, medo de mergulhar, medo de viver, medo de experimentar...
Eu amadureci quando percebi que os sonhos mais bonitos são os sonhados a dois...que se sonho com alguém só não vale a pena, sonho concreto é sonho dividido, misturado, compartilhado pra enfim ser vivido... e é tão bonito quando isso acontece, é a coisa mais linda que a vida nos permite sentir, presenciar um sonho tão almejado, suado, sangrado se tornar real...
Eu amadureci quando vi que minhas dores de amor são suportáveis a medida em que esqueço de me concentrar nelas...que elas são inevitáveis assim como a dúvida de se um dia elas passarão...mas que posso ainda sangrando me permitir olhar o horizonte, reconhecer um novo amor...viver um novo amor e apagar tudo que passou...pelo menos tirar toda a tristeza do centro das atenções...
Eu amadureci quando reconheci meus traumas como parte de quem sou hoje e não apenas como desventuras de um destino infeliz... que todo preparo e desapego que carrego veio desses desencontros tão irremediavelmente desastrosos... e que toda a lágrima e revolta serviu para eu reconhecer quando a felicidade bater a porta...aprendi que não posso me fechar pra todos só porque alguém me feriu...posso mudar de atitude mas nunca, nunca de essência.
Eu amadureci quando entendi que não se pode crescer sem sofrer, sem sangrar, sem parir...que hoje o que preciso de imediato é te deixar partir, ser feliz, aceitar que sua escolha já foi feita... e que dela inevitavelmente 

não faço parte...

D/A


1 comentários:

My disse...

Obg por postar um texto meu flor!mas não esqueça de por a autoria!
bjs